BNDES conclui venda da Light, mas lista de desestatizações ainda é grande

Medida teve início no primeiro ano do governo Bolsonaro e tem como objetivo o diminuir conflito de interesses, tal qual ocorria em governos anteriores

O BNDESPar, braço gestor de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, concluiu nesta quinta-feira (16) a venda de 19,1 milhões de ações residuais da concessionária de energia elétrica Light S.A.que estavam em poder da instituição financeira, segundo informações da casa de análises financeiras Suno Research.

A medida teve início no primeiro ano da gestão do presidente Jair Bolsonaro (ALIANÇA) e tem como objetivo diminuir conflito de interesses entre governo e empresas do setor privado, tal qual ocorria em governos anteriores.

A lista de participações do BNDES ainda é grande e conta com grandes empresas de capital aberto como Petrobras, Vale e JBS. A venda das demais participações é esperada ao longo da gestão Bolsonaro, diminuindo cada vez mais a interferência estatal no mercado de capitais, possibilita a atuação do livre comércio e promove o crescimento sustentável da economia brasileira.