Exclusivo: Oswaldo Eustáquio escreve carta de dentro da prisão 'Vocês Conservadores serão a minha voz'

Documento foi obtido com exclusividade pelo MS Conservador.

 

O jornalista Oswaldo Eustáquio, preso pela Policia Federal, em Campo Grande, nesta sexta-feira (26), a mando do ministro Alexandre de Morais, do Supremo Tribunal Federal (STF), divulgou uma carta obtida em primeira mão pelo MS Conservador. Nela, ele diz que luta pela democracia, e que os conservadores serão a voz dele, confira a transcrição:  

“Eu, Oswaldo Eustáquio, de Jesus Cristo e do Brasil fui preso por defender a Democracia, minha pátria, aquilo que aprendi com meu pai, o subtenente de infantaria, Oswaldo Eustáquio. 

A prisão determinada por Alexandre de Morais fere os direitos humanos e coloca em risco toda a classe dos jornalistas profissionais do Brasil. E coloca em parafuso a Corte que já decidiu no caso da jornalista, Greenwald, que cometeu crimes contra a Corte e vários autoridades com grampos ilegais, sequer pudesse ser investigado.

Estou preparado para este tempo, mas vocês conservadores serão minha voz, a voz do povo que vai mudar a história do Brasil nesta geração.

com amor. Osvaldo Eustáquio, jornalista”

O movimento Endireita MS esteve de plantão na sede da PF dando total suporte ao jornalista, com a presença de apoiadores e advogados. O líder do movimento, Rafael Tavares, disse que a prisão foi totalmente arbitrária.

"É mais uma decisão absurda do STF, estão prendendo todos que simplesmente não concordam com a Corte. Nosso grupo não poderia jamais concordar com isso, quando ficamos sabendo, fomos os primeiros a chegar aqui na PF,  para dar todo suporte ao Eustáquio, não iremos abandoná-lo até que o direito de um cidadão e bem e patriota seja totalmente restabelecido" afirmou.

Um dos advogados do do jornalista, Gustavo Moreno, afirmou que a prisão de Oswaldo pode estar ligada a motivação de preso político. Ele ainda afirmou que o cliente é um jornalista diplomado e espera um posicionamento da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj).

Segundo a defesa, o jornalista foi preso por conta de censura e também por querer intimidá-lo, por uma questão de querer  forçá-lo a quebrar o sigilo de fontes que é tão respeitado  pela liberdade  e pelo o direito que os jornalistas têm. Ainda de acordo com o advogado, em nenhum momento Oswaldo cometeu crime e muito menos mostrou risco de deixar o Brasil.  Ele foi preso em Campo Grande depois de visitar uma tia dele que mora em Pedro Juan Caballero, no Paraguai.

A prisão é temporária e tem prazo de cinco dias, podendo ser prorrogada por mais cinco. Oswaldo é acusado pelo Supremo de atos antidemocráticos. A detenção dele gerou revolta nas redes sociais, o nome dele figurava em 1º lugar no Twitter logo após a ação da PF.